As Mudanças No Comportamento do Consumidor Durante o Isolamento Social

Nós sabemos que a pandemia trouxe diversas restrições para todos os segmentos. Companhias aéreas e de ônibus, restaurantes, comércio e serviços em geral tiveram que se adaptar à realidade imposta pela COVID-19. Com isso, os comportamentos de consumo mudaram. 

No artigo de hoje nós iremos mostrar pesquisas internacionais que indicam o que mudou. 

É importante entendermos os novos hábitos. Selecionamos dados do Brasil em relação a alimentação, turismo e mídia. Continue acompanhando o conteúdo!

Qual a tendência de comportamento dos brasileiros?

Resumidamente e com atenção no Brasil, a pesquisa da GlobalWebIndex mostra que para 78% dos brasileiros a atual preocupação é adiar grandes compras (como carro e férias). Logo após aparece reduzir compras que faz no dia a dia, sendo uma ação importante para 58% dos entrevistados.

Então o que o brasileiro irá fazer por conta da pandemia? 

🔹 Adiar grandes compras (carro, viagem) 78%;

🔹 Reduzir compras que faz no dia a dia 59%;

🔹 Esperar que produtos entrem em promoção 40%;

🔹 Reduzir compromissos financeiros regulares (exemplo: assinatura de algum serviço) 38%;

🔹 Usar economias 31%;

🔹 Procurar por opções de pagamento flexíveis 28%;

🔹 Comprar mais no cartão de crédito 20%;

🔹 Pegar um empréstimo 7%;

Alimentação e o consumo:

A McKinsey & Company pesquisou a intenção de compra de lanches, delivery e bebidas alcoólicas das pessoas durante esse período de isolamento:

🔹  51% não querem gastar dinheiro com bebidas alcoólicas e só 13% comprariam mais bebidas;

🔹  44% querem economizar com delivery, mas 28% estão dispostos a pedir mais comida em casa;

🔹  40% dos participantes da pesquisa querem gastar menos com lanches, enquanto 15% afirmam que gastariam mais.

Os resultados sobre a alimentação mostraram que os brasileiros estão mais dispostos a economizar do que comprar

Mercado / supermercado e o consumo:

Já em um movimento contrário, os brasileiros esperam gastar mais dinheiro com alimentos essenciais para as refeições. Entre os entrevistados, 39% responderam que tinham a intenção de comprar mais comida. Apenas 16% afirmaram que gastariam menos.

Na pesquisa da McKinsey & Company, essa foi a categoria que mais teve aumento na intenção de compra. 

Turismo / Viagens / Férias como ficam?

Segundo algumas pesquisas analisadas: viagens e férias são o investimento que os brasileiros mais estão deixando de lado. Para 39% dos participantes do levantamento da GlobalWebIndex, o turismo não é uma prioridade. A mesma pesquisa mostra que com o passar do tempo cresce o desinteresse em viajar.

Qual compra o brasileiro irá priorizar primeiro?

Para os participantes da pesquisa da GlobalWebIndex viagens e férias serão o investimento prioritário entre as compras que tiveram de deixar para depois por conta do coronavírus:

🔹  Férias / viagens curtas 19%;

🔹  Roupas 16%;

🔹  Viagens a negócios 13%;

🔹  Eletrodomésticos 12%;

🔹  Smartphone 12%;

🔹  Carro / veículo 11%;

🔹  Notebook, tablet, computador 11%;

🔹  Móveis 9%;

🔹  Itens de luxo 2%;

🔹  Seguros 1%;

Créditos: Coronavirus Research – April 2020 – Multi-market research wave 3

Mídia e Entretenimento:

Vídeos: a pesquisa da GlobalWebIndex mostrou que assistir vídeos dentro de casa é a atividade mais popular entre os brasileiros durante esse período:

🔹  61% dos entrevistados têm passado mais tempo no YouTube;

🔹  59% assistem os programas e filmes de serviços de streaming, como Netflix;

Essas duas atividades continuarão populares com o fim da pandemia, mas terão sua prioridade invertida:

🔹 30% afirmam que vão continuar assistindo programas e filmes de serviços de streaming, como Netflix;

🔹  28% vão continuar navegando no YouTube;

Tempo em redes sociais:

Depois de vídeos, os brasileiros afirmam que vão passar mais tempo nas redes sociais: 

🔹 56% usarão mais aplicativos de mensagens instantâneas, como WhatsApp e Facebook e Messenger;

🔹 55% vão acessar mais o Instagram, Facebook, entre outras redes sociais;

Essas atividades ainda ficarão presentes na rotina dos brasileiros depois da pandemia:

🔹  25% continuarão a ficar mais tempo em aplicativos de mensagens instantâneas;

🔹 22% ficarão mais tempo nas redes sociais;

Outro levantamento da GlobalWebIndex feito com 45 países mostrou que nós brasileiros só perdemos para os filipinos. A média do Brasil nas redes sociais é de 3h45, enquanto os cidadãos das Filipinas ficam 4h01.

E depois que a pandemia passar, como os brasileiros vão preferir consumir? 

🔹  Comprar mais online é a preferência de 42% dos respondentes da pesquisa da GlobalWebIndex;

🔹 O online também continuará como preferência de pesquisa de produtos antes de visitar as lojas para 36% dos brasileiros;

Durante todo o artigo esses foram os dados mostrados nas pesquisas que analisamos para entender o comportamento do consumidor durante esse momento de pandemia. 

Quer acessar mais conteúdos interessantes como esse?

Acesse o nosso Blog ou Siga-nos no Instagram!

Fontes:

McKinsey & Company, empresa de consultoria de gestão que atua em diversos países do mundo / GlobalWebIndex, empresa internacional de pesquisa de mercado / Nielsen Media Research, empresa global de informação, dados e medição.