As Mudanças No Comportamento do Consumidor Durante o Isolamento Social

Nós sabemos que a pandemia trouxe diversas restrições para todos os segmentos. Companhias aéreas e de ônibus, restaurantes, comércio e serviços em geral tiveram que se adaptar à realidade imposta pela COVID-19. Com isso, os comportamentos de consumo mudaram. 

No artigo de hoje nós iremos mostrar pesquisas internacionais que indicam o que mudou. 

É importante entendermos os novos hábitos. Selecionamos dados do Brasil em relação a alimentação, turismo e mídia. Continue acompanhando o conteúdo!

Qual a tendência de comportamento dos brasileiros?

Resumidamente e com atenção no Brasil, a pesquisa da GlobalWebIndex mostra que para 78% dos brasileiros a atual preocupação é adiar grandes compras (como carro e férias). Logo após aparece reduzir compras que faz no dia a dia, sendo uma ação importante para 58% dos entrevistados.

Então o que o brasileiro irá fazer por conta da pandemia? 

🔹 Adiar grandes compras (carro, viagem) 78%;

🔹 Reduzir compras que faz no dia a dia 59%;

🔹 Esperar que produtos entrem em promoção 40%;

🔹 Reduzir compromissos financeiros regulares (exemplo: assinatura de algum serviço) 38%;

🔹 Usar economias 31%;

🔹 Procurar por opções de pagamento flexíveis 28%;

🔹 Comprar mais no cartão de crédito 20%;

🔹 Pegar um empréstimo 7%;

Alimentação e o consumo:

A McKinsey & Company pesquisou a intenção de compra de lanches, delivery e bebidas alcoólicas das pessoas durante esse período de isolamento:

🔹  51% não querem gastar dinheiro com bebidas alcoólicas e só 13% comprariam mais bebidas;

🔹  44% querem economizar com delivery, mas 28% estão dispostos a pedir mais comida em casa;

🔹  40% dos participantes da pesquisa querem gastar menos com lanches, enquanto 15% afirmam que gastariam mais.

Os resultados sobre a alimentação mostraram que os brasileiros estão mais dispostos a economizar do que comprar

Mercado / supermercado e o consumo:

Já em um movimento contrário, os brasileiros esperam gastar mais dinheiro com alimentos essenciais para as refeições. Entre os entrevistados, 39% responderam que tinham a intenção de comprar mais comida. Apenas 16% afirmaram que gastariam menos.

Na pesquisa da McKinsey & Company, essa foi a categoria que mais teve aumento na intenção de compra. 

Turismo / Viagens / Férias como ficam?

Segundo algumas pesquisas analisadas: viagens e férias são o investimento que os brasileiros mais estão deixando de lado. Para 39% dos participantes do levantamento da GlobalWebIndex, o turismo não é uma prioridade. A mesma pesquisa mostra que com o passar do tempo cresce o desinteresse em viajar.

Qual compra o brasileiro irá priorizar primeiro?

Para os participantes da pesquisa da GlobalWebIndex viagens e férias serão o investimento prioritário entre as compras que tiveram de deixar para depois por conta do coronavírus:

🔹  Férias / viagens curtas 19%;

🔹  Roupas 16%;

🔹  Viagens a negócios 13%;

🔹  Eletrodomésticos 12%;

🔹  Smartphone 12%;

🔹  Carro / veículo 11%;

🔹  Notebook, tablet, computador 11%;

🔹  Móveis 9%;

🔹  Itens de luxo 2%;

🔹  Seguros 1%;

Créditos: Coronavirus Research – April 2020 – Multi-market research wave 3

Mídia e Entretenimento:

Vídeos: a pesquisa da GlobalWebIndex mostrou que assistir vídeos dentro de casa é a atividade mais popular entre os brasileiros durante esse período:

🔹  61% dos entrevistados têm passado mais tempo no YouTube;

🔹  59% assistem os programas e filmes de serviços de streaming, como Netflix;

Essas duas atividades continuarão populares com o fim da pandemia, mas terão sua prioridade invertida:

🔹 30% afirmam que vão continuar assistindo programas e filmes de serviços de streaming, como Netflix;

🔹  28% vão continuar navegando no YouTube;

Tempo em redes sociais:

Depois de vídeos, os brasileiros afirmam que vão passar mais tempo nas redes sociais: 

🔹 56% usarão mais aplicativos de mensagens instantâneas, como WhatsApp e Facebook e Messenger;

🔹 55% vão acessar mais o Instagram, Facebook, entre outras redes sociais;

Essas atividades ainda ficarão presentes na rotina dos brasileiros depois da pandemia:

🔹  25% continuarão a ficar mais tempo em aplicativos de mensagens instantâneas;

🔹 22% ficarão mais tempo nas redes sociais;

Outro levantamento da GlobalWebIndex feito com 45 países mostrou que nós brasileiros só perdemos para os filipinos. A média do Brasil nas redes sociais é de 3h45, enquanto os cidadãos das Filipinas ficam 4h01.

E depois que a pandemia passar, como os brasileiros vão preferir consumir? 

🔹  Comprar mais online é a preferência de 42% dos respondentes da pesquisa da GlobalWebIndex;

🔹 O online também continuará como preferência de pesquisa de produtos antes de visitar as lojas para 36% dos brasileiros;

Durante todo o artigo esses foram os dados mostrados nas pesquisas que analisamos para entender o comportamento do consumidor durante esse momento de pandemia. 

Quer acessar mais conteúdos interessantes como esse?

Acesse o nosso Blog ou Siga-nos no Instagram!

Fontes:

McKinsey & Company, empresa de consultoria de gestão que atua em diversos países do mundo / GlobalWebIndex, empresa internacional de pesquisa de mercado / Nielsen Media Research, empresa global de informação, dados e medição.

4 pontos que mais consomem o seu tempo no trabalho e como evitá-los

Muitas vezes nem percebemos o quanto alguns pontos podem consumir nosso tempo no trabalho. Processos pouco eficientes, não planejar seu dia, não automatizar tarefas e misturar vida profissional com vida pessoal. Você passa por isso? 

Nós iremos ajudar você a melhorar esses aspectos e ser mais produtivo. Continue acompanhando!

1 – Trabalhe com eficiência

Às vezes não importa quanto tempo você trabalhou. Se não rendeu não adianta ficar horas em cima de algo que não vai para frente.

O tempo é cada vez mais escasso e valorizado. Afinal, um tempo perdido jamais pode ser recuperado. A maioria das pessoas acha que sabe se organizar, mas, ao se aprofundar em maneiras de otimizar suas tarefas diárias, descobrem que, na verdade, estão afundadas em uma rotina que desperdiça tempo e não produz o quanto deveria.

Talvez o sucesso não seja trabalhar demais, e sim trabalhar de maneira eficiente. Isso significa que nem sempre a pessoa que passa mais tempo no escritório é a que está ganhando mais clientes.

2 – Automatize tarefas e planeje seu dia

Há tarefas que podem ser feitas de forma automática, com a ajuda da tecnologia. Quanto mais evitarmos as tarefas manuais, mais tempo teremos. 

➖ Pagamento de contas, por exemplo? A função de débito automático economiza tempo e evita multas por atraso, além de poder render descontos.

➖ Basta obter um sistema de gestão comercial, por exemplo, para acompanhar todos os resultados em tempo real, sem precisar quebrar a cabeça com cálculos. 

➖ Salvar listas de contatos e ter modelos de textos pré-prontos é uma ótima maneira de nunca deixar de responder nenhum cliente com agilidade.

➖ Tente acelerar as tarefas repetitivas com a tecnologia. Guarde seu precioso tempo para algo que a tecnologia não pode fazer, que é cuidar da estratégia dos seus negócios. 

➖ Ao iniciar o seu dia de trabalho, tenha uma lista de tarefas que precisam ser feitas. Qual é a prioridade de cada uma? 

➖ Faça uma escala de urgências das tarefas.

➖ Tente manter o hábito de se organizar, criar listas e para se manter longe da procrastinação e usar seu tempo de maneira eficiente e produtiva. 

3 – Saiba trabalhar em equipe

Distribua tarefas, isso irá melhorar a produtividade da equipe. Cada pessoa foi selecionada para trabalhar por um motivo específico. Permita que todos os setores tenham autonomia suficiente para executar suas tarefas. Mantenha uma agenda de alinhamentos. Se precisar, faça cobranças, avalie, mas não precisa achar que por que uma tarefa não deu certo, não se pode delegar, tenha paciência e vá fazendo ajustes aos poucos.

Se necessário, invista em treinamento de equipe, talvez uma consultoria especializada ou mesmo repense a estrutura da empresa. O que não pode acontecer é que você seja o principal responsável por quase tudo. Distribuir as tarefas é a melhor opção.

4 – Não misture vida pessoal e vida profissional

Sabemos que separar sua vida pessoal da sua vida na empresa é uma tarefa difícil. Ainda assim, existem pequenas atitudes que podemos tomar para não acabar atrapalhando os negócios.

A solução é agendar esses compromissos para outros horários, ou para o fim da tarde ou fim de semana. O equilíbrio entre vida pessoal e profissional é essencial para a saúde mental de qualquer pessoa, pois abdicar dos momentos de lazer e socialização não fazem nada bem à saúde da empresa também, já que uma pessoa exausta tende a levar os negócios para baixo. 

5 – Encontre parceiros para lhe apoiar 

Listamos 4 pontos importantes nos quais podemos melhorar. Existem alguns, que você pode deixar a cargo de outros parceiros para realizar as tarefas, sem deixar de obter rentabilidade. Assim, cada um se mantém alinhado com suas tarefas e seu expertise, mas trabalham em sinergia para chegarem a um resultado melhor em conjunto. 

Aumente sua rentabilidade em seguros utilizando a expertise do time e a tecnologia da Migra e deixe todo o trabalho conosco. Aumentamos a produtividade das Imobiliárias protegendo os imóveis dos inquilinos com nossa metodologia de processos rápidos e tecnológicos. Entre em contato para saber mais detalhes!

SeguroFiança Taxa-Fixa: O que é?

A taxa fixa da MigraSeguros, é um preço acordado com a seguradora baseado no valor do aluguel, que é parcelado sem juros. É específico para a locação com Seguro Fiança.

Você sabe como funciona exatamente a nossa Taxa fixa? Quais as condições de uso e os prazos de pagamento? 

Entenda como funciona o Seguro Fiança Taxa Fixa:  

Seguro fiança é uma excelente alternativa para as Administradoras que desejam  proteger seus aluguéis, dando um maior respaldo aos proprietários e tendo uma menor dor de cabeça com inadimplência. A Seguradora garante ao proprietário do imóvel o recebimento dos aluguéis e encargos não pagos pelo inquilino, abaixo mostraremos maiores detalhes das coberturas. A taxa fixa representa um sonho antigo das Imobiliárias: baratear o custo do Seguro Fiança para os Inquilinos. Veja o grande potencial de negócios:

– Agilidade na análise cadastral;

– Facilidade no pagamento; 

– Preço competitivo;

– Contrato garantido pela Seguradora;

– Parcelamento em até 12x Sem Juros;

– Parcela mínima de apenas R$50,00;

– Maior segurança e proteção: a Administradora cobra do inquilino junto do aluguel e repassa para a Seguradora por faturamento mensal;

– Recebimento de Comissões;

 

Quer aumentar suas locações?

Já pensou em oferecer o Seguro Fiança ao inquilino de forma gratuita? Você pode negociar para descontar do proprietário do imóvel, e incluir a cobrança do seguro no valor do aluguel, que parcelado em até 12x ficará com uma parcela suave que cabe no bolso e todas as partes saem ganhando. 

Por exemplo:

No aluguel com valor de R$ 1.000,00.

O parcela do seguro ficará R$ 80,00 ao mês.

Este valor pode ser acordado em descontar mensalmente do proprietário ou aumentar no valor do aluguel, cobrado do inquilino R$ 1.080,00.

Chame-nos pelo whatsapp (51) 3398.5888 e veja quais as opções detalhadas de coberturas e taxas para o produto Fiança Pessoa Física e Jurídica.

 

Quais os benefícios de trabalhar com a MigraSeguros?

Se você optar por trabalhar com a MigraSeguros terá acesso a taxas especiais nas melhores Seguradoras do mercado. Através do nosso sistema a imobiliária faz as consultas para ter a aprovação cadastral e cotação dos seguros de forma simples e rápida. Isso desburocratiza e facilita muito suas rotinas e traz rapidez no atendimento ao seu cliente.

Todas as informações ficam salvas no sistema de forma organizada. As renovações são feitas de forma automática, você só precisa sinalizar quais Seguros deseja renovar. 

Quer fazer parte das Imobiliárias que se transformam digitalmente e contam com estes diferenciais? A MigraSeguros é parte essencial neste processo junto a imobiliária. Fale conosco clicando aqui

Hashtags: #migraseguros #seguroimobiliário #mercadoimobiliário #corretor4.0 

Troca de Garantia – Por que a Garantia locatícia é um assunto importante?

A garantia locatícia é um assunto sério na hora de fechar um negócio. É de responsabilidade da Imobiliária todo o processo de gestão da locação, importante pensar que, se houver uma inadimplência, ela estará com necessidade de atender às dúvidas do seu Locador, e também precisa ter escolhido a Garantia correta para poder resolver da melhor forma com o Locatário. Existem diversas garantias locatícias que podemos escolher de acordo com cada caso.

Vamos supor que Carolina quer alugar um apartamento. O corretor está realizando todo o processo junto a MigraSeguros. Carolina quer fechar negócio, mas não teria um fiador. E agora?

Na falta de um fiador, pode-se recorrer ao seguro fiança locatícia. Se, no processo de aprovação da apólice, o inquilino for recusado, pode-se lançar mão do título de capitalização, cujo custo pode ser escolhido pela Imobiliária, geralmente varia entre seis a dez aluguéis. Caso o locatário (no caso a Carolina) não tenha recursos para esse montante, a caução pode ser uma alternativa. Se por acaso, nenhuma dessas alternativas forem viáveis, há a possibilidade de se fechar o contrato sem nenhuma garantia – opção arriscada, é verdade, mas, ainda assim, possível.

Carolina está em dúvida e a Imobiliária orientou da seguinte maneira: 

– Diante de tantas possibilidades, a escolha da garantia é sustentada por um tripé, que envolve segurança, burocracia e custo.

– Quando se fala da segurança da garantia, a Imobiliária atentou à sua efetividade na recuperação do crédito. Se o aspecto for burocracia, a observação deve se concentrar na questão da agilidade, tanto na contratação como no acionamento da garantia, quando necessário. As nuances de cada tipo são itens a serem esclarecidos ao locatário, como no caso da cliente Carolina.

Qual a diferença de cada garantia locatícia? – Carolina quis saber:

O corretor explicou os detalhes para a cliente falando que na caução, se em dinheiro, o locador pode exigir até três aluguéis depositados antecipadamente. Também é possível dar em garantia bens imóveis, como residências e salas comerciais. As dificuldades estão no valor da garantia e como fazer para executá-la. Às vezes, o fiador apresentou um imóvel como garantia na hora de contratar o aluguel, mas imagina o tamanho da burocracia e do tempo empregado em executar esse imóvel?

– Há, também, os títulos de capitalização destinados especificamente para fins locatícios. Funciona como um depósito em caução, mas não existe obrigatoriedade de ser por no máximo 3x o valor do aluguel, a imobiliária pode escolher o número de aluguéis que deseja cobrar, o único ponto é escolher um valor que o inquilino tenha condições de pagar. Imóveis comerciais (salas e pavilhões, por exemplo) são um nicho muito bem aceito para este tipo de garantia, visto que a empresa que locou o imóvel  geralmente possui dinheiro em caixa, rendendo juros baixos, e ao final do contrato, ela receberá o valor de volta. Outra vantagem para a imobiliária: ela não precisa administrar o valor do caução. Por ser uma garantia interessante financeiramente, pois o inquilino, no fim do contrato, resgata o valor pago, acrescido de correção monetária pela Taxa Referencial, o Título de Capitalização tem crescido muito no Brasil nos últimos anos. Nesta modalidade, é importante reunir os documentos necessários na hora de liquidar o título, enviar para que a Corretora de Seguros apresente tudo preenchido e detalhado para a Seguradora, e faça a liquidação junto à Seguradora. Quem é parceiro da MigraSeguros pode fazer todo o processo de contratação e solicitação de resgate por dentro do sistema, com poucos cliques, e ainda recebe comissionamento. 

– A fiança, garantia utilizada em cerca de 45% dos contratos de locação, carece de ser analisada pelo corretor e seu cliente com minúcia. Em casos de ações com esse tipo de garantia que vão parar na Justiça, o juiz tende a interpretá-las restritivamente, visando a eximir o fiador – o que evidencia a importância de a formalidade estar perfeitamente atendida no contrato.

Episódios de moratória são ponto de atenção. Se optar por dar mais prazo ao inquilino e, mesmo assim, ele não quitar o débito, entende-se que é injusto cobrar do fiador o saldo da dívida, que ficou maior justamente em razão do adiamento concedido por livre vontade do locador. Nesse caso, o fiador pode ser exonerado.

É possível fazer a troca de garantia também. Substituir uma garantia de caução ou fiador para seguro fiança, por exemplo, possui algumas vantagens como Seguro Fiança garante até 30 meses de Aluguel, condomínio e IPTU. 

Substituindo uma garantia de caução ou fiador para seguro fiança: o fiador não é averbado em matrícula, a caução, na maioria dos casos, não paga as custas totais – são garantias que não tem um respaldo a longo prazo.

Carolina junto ao corretor, escolheu seu Seguro:

Diante de todas as possibilidades ela optou pelo Seguro fiança por não ter um fiador e por querer facilitar o processo de aluguel do imóvel. É a garantia mais robusta, que melhor assegura às partes envolvidas.

Um ponto positivo na contratação do seguro fiança é a agilidade que esse processo tem gerado. Através do sistema da MigraSeguros a imobiliária faz as consultas para ter a aprovação cadastral e cotação dos Seguros. Isso desburocratiza e facilita muito para todas as partes. Segurança foi outro ponto chave na hora da escolha. O seguro fiança é a melhor opção do mercado atualmente para a troca de garantia também. As Seguradoras que trabalhamos são empresas sólidas e estão preparadas para lidar com as demandas do mercado, mesmo num momento de Pandemia e crise financeira.

 

Nossa Startup de Seguros é parte essencial neste processo junto a imobiliária. Realizamos a contratação de Seguros de forma rápida, segura, eficaz e digital.

Quer saber mais? Quer tornar-se ditial? Fale conosco clicando aqui.

 

Hashtags: #migraseguros #seguroimobiliário #mercadoimobiliário #corretor4.0 

#segurofiança